12 de abr de 2015

Resenha - Filme: Será Que?



Primeiramente, tenho que dar um motivo para vocês assistirem Será Que: Harry Potter... Daniel Radcliffe! Sim, eu sei que Harry Potter já se foi faz tempo, maaaas ainda tenho certa dificuldade em esquecer a imagem que o Daniel deixou. Aliás, uma vez Harry Potter, sempre Harry... Parei. Mas tenho que confessar que fui ver Será Que por causa dele, até porque não me lembro de ver outro filme além da saga de Harry Potter, onde o Daniel estava. E valeu muito a pena.

Filme: Será Que?
Título Original: What If?
Duração: 1h38 minutos
Diretor: Michael Dowse
País: Irlanda, Canadá
Atores Prinpais: Daniel Radcliffe, Zoe Kazan, Megan Park 

Wallace (Daniel Radcliffe) está sozinho há um ano, depois de deixar a ex-namorada. E então, quando ele resolve que estava na hora de seguir em frente, conhece a Chantry (Zoe Kazan), prima de seu melhor amigo, Allan. E no começo de tudo, você consegue sentir que Wallace sente uma atração pela Chantry, e você até imagina que algo a mais aconteceria naquela noite... Até que ela diz que tem namorado, e que eles podem ser bom amigos. A cara do Wallace cai no chão, assim como a minha, claro. E então, eu já comecei a pensar que o namorado dela era um babaca, e quando ele de fato apareceu, eu confirmei o que achava.
Ta, ele não era babaca, mas era irritante. Por Chantry ser prima seu melhor amigo, ele começa a achar estranho ver Wallace estar interessado nela, porém os dois começam a ir para tudo que é canto junto, dando ínicio a uma 'amizade'. 



O mais fofo, é que eles se 'conhecem' enquanto ele montava uma frase na geladeira, com imãs de palavrinhas. "Love is stupid monkeys dancing in a slapstick hurricane", numa tradução literal, seria: "O amor é macacos estúpidos dançando em um furacão slapstick"... Ou seja, Google Tradutor não facilitou muito a compreensão.

Chantry é ilustradora, e no decorrer do filme, algumas ilustrações aparecem, ilustrando a mente dela, ou algo assim. E as imagens, junto com a paixão dela pela profissão, é comovente. O modo sem jeito do principal é muito encantador, além de cômico e fofo de se ver. Sem falar do () que é mais do que o ‘amigo sem noção’, ele ultrapassa essa barreira, sendo quase bizarro, assim como sua namorada, que é o par perfeito para ele. E como Wallace diz: “Se eles dois conseguiram achar a ‘alma gêmea’ deles. Qualquer um consegue”, então ta né haha.


E é aquilo de triângulo amoroso: Quem será que Chantry vai escolher? Wallace ou (). E ela consegue nos confundir muitas vezes, porque quando você acha que ela já escolheu... Ela resolve ir atrás do outro, e você fica com a mente toda confusa. Claro, que você já sabe que ela vai escolher, ou tem um palpite... Não é tão difícil saber, né haha. Porém isso dela ficar indo pra um, e voltando pra outro, te da uma aflição, querendo que ela escolha logo.

Antes de qualquer coisa, uma amizade muito amor e muito engraçada é formada. Os diálogos são apaixonantes, sério. Eles não falam nada com nada, mas acaba tendo sentido, ou não, e eles não ligam. Cada conversa é cheia de piadas internas, e com muito senso de humor. Acaba sendo uma amizade sem vergonha alguma, e sem noção nenhuma. Tanto, que eles acabam indo nadar pelados na praia, a noite, junto com o casal de amigos bizarros que pegam as roupas do Wallace e da Chantry, e eles acabam brigando... Pelados! Gente, uma das melhores cenas, sério.

Como todo filme, a gente fica sabendo um pouco do passado deles, e o do Wallace não é tão legal, ligado a traição dos pais que acaba se conectando a algo que aconteceu em seu presente. E isso acaba fazendo com que ele comece a mudar o rumo da sua vida, com medo de cair no mesmo erro dos seus pais. Porém não posso falar mais nada além disso :x

Fonte: Tumblr.com
O engraçado é que eu, como doida em HP, fiquei meio confusa vendo o Daniel sendo Wallace, sem Harry Potter. Parecia que Voldemort iria aparecer a qualquer momento. Eu imaginei a cena, de você sabe quem aparecendo e comecei a rir, e não parei tão sendo. Chantry ia ter a minha mesma reação, acho eu.

Como já disse, Wallace é muito desajeitado, e as cenas onde tem os tombos, marcam essa falta de jeito dele e é muito engraçado de se assistir. Já a Chantry, é mais ‘moleca’ e sonhadora, e apaixonante também. Os dois são e eu já devo ter repetido isso aqui umas mil vezes.

 E aí, quase no final, você acha que tudo vai ficar bem, por causa que eles foram atrás um do outro... Mas uma DR séria começa, numa lanchonete e essa briga parte corações. Não vou dar spoiler algum, mas é chocante, porque você que acabou ali e na verdade tem mais.
E quando chega uma das últimas cenas, de acordo com o diálogo deles, parecia que a história deles nunca tinha acontecido. Eles meio que se ignoram, e aí pareceu que todo o filme não passou de um sonho... E eu quase morri com isso. 

Fonte: Tumblr.com
O mais legal e diferente em Será Que, é que é uma história de amor sem contato algum. Não há beijo, e quase não tem abraço, mas o amor que eles sentem (ou omitem) sentir, é muito bem notado, frisando que para falar sobre romance, o beijo é opcional. Mas quando finalmente acontece, é como uma vitória.

Super indico, e dá para ver com o cachorro, com a família, num domingo, com sobra de ovo de páscoa do lado – E a páscoa de vocês? Como foi? Ainda tem ovo aqui! Aeeeeew. É uma comédia romântica, então você vai dar muita risada, e achar muuuuitas cenas fofas. A cada cena, um suspiro. Um filme que você se apaixona, primeiramente, pelos personagens. Não só os principais, mas também o casal bizarro, que tem horas que você ama, e horas que você quer matar.
Tem no Netflix, e eu assisti por lá – quando meu WiFi ainda pegava.

E então, vocês assistiram? Gostaram? Não? Eu adorei Será Que, e é daqueles filmes que eu vou querer ver mais de uma vez. E vocês?

Fiquem bem, 
e até.


Me acompanhe nas Redes Sociais


Nenhum comentário:

Postar um comentário