7 de mar de 2015

Resenha - Livro: A Garota Que Eu Quero


Olá, meu nome é Jéssica Oliveira mais conhecida como Jessie virtualmente. Eu sou a melhor amiga da Babi e hoje estou aqui a pedido dela para fazer essa atualização. Em janeiro, a Babi me convidou pra fazer parte do CDT. Eu meio que já fazia parte, por que sempre que dava eu tava ajudando com os posts e dando ideias. Infelizmente o notebook da Barbara estragou de novo, mas isso não é motivo para vocês ficarem sem ler ou até mesmo abandonar o blog. Falando mais um pouco sobre mim: eu tenho 15 anos, sou gaúcha e estudante de comunicação visual. Eu não gosto muito de escrever e sinto que não nasci com o dom das palavras desde já peço desculpas pelos erros encontrados (eu realmente não sou boa com isso). Estou me esforçando para ficar bom, mas desculpem por que eu não consigo fazer piadinha sem graça like a Barbara. Eu não sou as tias chatas e não vou fazer a piada do pavê sorry hahahah


Ano passado eu li esse livro e fiz essa pseudo resenha. A Babi pediu para mim postar há muito tempo, mas só hoje eu tive coragem e criei vergonha na cara, afinal não posso deixar minha amiga na mão.
A garota que eu quero é um livro de Markus Zusak. Um escritor australiano famoso por seu best-seller "a menina que roubava livros".






Cameron Wolfe é um completo perdedor. Solitário, ele vive nas sombras de seus irmãos mais velhos. Ele me lembra um pouco o Gordo de "Quem é você Alasca?" por quê ambos são losers, e eu meio que me vejo neles mesmo não tendo muita coisa em comum (quem sabe um dia eu não releio Alasca e faço uma resenha para vocês?). Cam sempre se apaixonava pelas namoradas temporárias de seu irmão Rube, até conhecer essa garota que o deixou disposto a lutar. Octávia era diferente e eu gostei dela desde o começo e isso é meio difícil de acontecer.



Ele tinha fome e palavras em seu bolso, essas que ele carregava por toda a cidade em suas longas e sozinhas caminhadas.
As palavras de Cameron são lindas e incríveis, o modo que elas foram escritas e como se encaixam é algo fora do comum. Eu realmente achei esse modelo das palavras ao longo do livro algo inovador, eu não esperava e posso dizer que é a minha parte favorita. Markus Zusak me conquistou com essa linguagem única, sempre tive curiosidade de ler “a menina que roubava livros”, mas nunca tive a oportunidade e todos que liam o livro achavam a leitura muito difícil, agora eu sei o porquê, a escrita de Markus é muito figurada, porque não dizer totalmente figurada.  E foi essa linguagem única e até poética que me fez apaixonar por Cameron Wolfe.


Eu estava na biblioteca da minha escola, procurando um livro e nenhum me agradava, quando vejo entre livros grossos de literatura alemã esse titulo que me chamou muita atenção, lembrava que a minha prima tinha comentado que queria muito ler esse livro e depois que li a sinopse tinha certeza que era esse que eu iria levar. O li em dois dias e estou louca para ler de novo, porque apesar de pequeno o livro não deixa faltar nenhum detalhe e eu tenho certeza que não mudaria nada nele.

Depois de ter lido esse livro, descobri que se tratava de um triologia. Eu não imaginava fiquei sabendo em uma tag literária e pasmem a pessoa também não sabia, afinal não tem nenhuma parte “faltando", os livros não se ligam e eu não entendo como isso é possível (eu não tenho o dom e também não entendo muito as palavras). Estou ansiosa para ler “O Azarão” e “Bom de Briga” os dois livros anteriores a este.




É tão interessante ver o desenrolar do primeiro amor de um garoto, como ele se sente e as coisas que ele pensa. Cameron é muito tímido e acredito que Octávia é a pessoa perfeita para ele, ela o entende e mesmo não parecendo é tão tímida e estranha quanto ele. Eu acredito em amor, mas o deles é bem normal e eu não consigo acreditar que tenha sido tão "fácil" assim, mesmo tendo muita insegurança nesse amor, eles ficam juntos e se encaixam perfeitamente em absolutamente tudo. Algo que você não vai ver nesse livro é aquele amor avassalador que você quase morre de diabetes. Ele é um amor de garoto, que não sabe o que é amar e isso que deixa o livro emocionante.

 “A garota que eu quero” é um romance nada meloso e muito sentimental. Você não chora rios com ele, mas se comove e se apaixona por cada palavra do começo ao fim.
Espero que vocês tenham gostado, como eu disse antes não está muito boa, mas é do fundo do coração e foi feita com muito amor, Quem sabe um dia eu volto, mas para isso eu quero comentários sobre a resenha e claro sobre o livro. Aceito dicas de livros também porque eu amo ler. Beijos para todos. A Babi está correndo para arrumar o notebook e está com muitas saudades de postar aqui!! 

Quem quiser me seguir no twitter, o meu user é : @vampsladi

Um comentário:

  1. Adorei a resenha! Só queria que falasse mais dos personagens. Estava pesquisando sobre livros, quando me apareceu a imagem daquele pequeno trecho. Acabei de conhecer o blog!

    ResponderExcluir